O Ser e o Vestir

     Quando amanhecemos o dia às pressas com um monte de tarefas rotineiras, é quase que automático, vamos ao guarda-roupa e inconscientemen...

     Quando amanhecemos o dia às pressas com um monte de tarefas rotineiras, é quase que automático, vamos ao guarda-roupa e inconscientemente pegamos a primeira roupa que nossas mãos alcançam e nos vestimos rapidamente, sem nos dar conta de que aquela roupa específica que escolhemos meio que ao acaso, não foi tão despretensiosamente escolhida assim. Há uma história por trás de nossa maneira de vestir. Uma história que a moda  e suas tendências não alcançam, e que tem a ver com nossa personalidade e com nosso humor naquele dia.

 http://ep00.epimg.net/elpais/imagenes/2014/05/14/fotorrelato/1400086439_736227_1400100082_album_normal.jpg


     Assim , ao contrário do que se pensa, a maioria das mulheres, por mais vaidosas que sejam, sempre se vestirá de modo a refletir sua personalidade, o momento em que está vivendo e até mesmo seu humor na hora de se vestir.
https://encrypted-tbn0.gstatic.com/images?q=tbn:ANd9GcQYs0oAZBCKgQdG21SqZkyFXFV57ibzjGPMAmTz1d-yIKZRjVAS

     Se é dona de casa. Se tem filhos pequenos. Se trabalha fora de casa. Se, ao contrário é uma mulher de meia idade, se seus filhos já estão crescidos  e independentes, se ela é tímida, discreta, se nunca trabalhou fora, ou se sempre trabalhou fora de casa e já está aposentada. Se for uma adolescente, se estuda, se trabalha ou se está estagiando. São várias as realidades que irão revelar e refletir em seu modo de vestir.

http://www.penteadeiraamarela.com.br/wp-content/uploads/2014/07/sem_salto_trabalho.jpg

    E muitas não estão nem aí para a moda propriamente dita. Querem mesmo é simplesmente se vestir, no sentido exato da palavra, para se agasalhar contra o frio, ou se estiver calor, que é mais comum aqui no nordeste, colocar braços e pernas à mostra.
    Acontece, às vezes de algumas, querendo aparentar menos idade, se aventuram a usar roupas que consideram "mais jovens", deixando transparecer uma imagem que não corresponde à realidade, mas aí já é outra história.


    A revista Manequim às vezes traz matérias indicando as roupas correspondentes a cada faixa etária. É só para a pessoa se guiar, porque na verdade cada uma se veste como bem quer e bem entende. Esse querer e bem entender é o que faz de nós seres únicos, livres e independentes.
   Parte da ideia do post de hoje surgiu na aula da Pofª Grabriela Lira, um amor de pessoa. Ela ensina Estudos de Casos em História da Arte. Ela explicou como as cores influem em nossa modo de ser, de vestir e ver as várias situações do dia a dia, até mesmo na culinária, mas vou deixar para falar das cores em outra ocasião, porque vou precisar pesquisar bastante sobre o assunto.

 A outra parte do post foi minhas observações e reflexões mesmo e espero que vocês tenham gostado e se identificado com alguma coisa que eu disse aqui.
   Bom, por hoje é só. Um abração a todas. Fiquem com Deus. Tchau!
     
      

Você vai amar ler esses também:

0 comentários

Gostou? Compartilhe !!!

Pesquisar este blog