A Roupa e a Importância das Medidas Exatas

        Todas as medidas e tiradas de maneira o mais precisa possível são de extrema importância para quem quer executar um belo trabalho  ...

        Todas as medidas e tiradas de maneira o mais precisa possível são de extrema importância para quem quer executar um belo trabalho  e com bom caimento, tanto na Indústria da moda como no trabalho feito sob medida.
       As medidas que servirão de base para um vestuário, tanto feminino, quanto masculino e infantil são as mesmas, ou seja, busto, cintura e quadril.
        Depois vem, altura do busto, altura da cintura, altura do quadril, entrecavas, largura das costas , largura  do braço, comprimento da vestido, da saia, da blusa, da calça, da manga.  Dependendo da roupa, as medidas são as mais variadas possíveis e não podemos deixar de dispor de nenhuma delas, sob risco do trabalho não sair a contento.


         Para saber qual é o seu manequim, você precisa conhecer uma tabela de medidas qualquer, já que existe muitas, e ver o número de vezes em que suas medidas coincide com as da tabela. Outra maneira é provando vários tamanhos de roupas para ver qual melhor se acomoda a seu corpo.
          É  preciso ter muita paciência para provar roupas em nosso vasto Brasil, pois a maioria de nossas confecções resiste a padronização de uma tabela de medidas. Alegam sentir dificuldade para enquadrar os diversos biotipos das mulheres brasileiras em algumas  poucas tabelas de medidas, por mais precisas que sejam essas tabelas.
    
   





         A Abravest (Associação Brasileira do Vestuário) vem investindo fortemente para implementar uma tabela de medidas padronizadas e lançou um selo de qualidade,  visando garantir que as roupas produzidas no Brasil siga os padrões da ABNT ( Associação Brasileira de Normas Técnicas). 
     A Abravest objetiva:

  •  diminuir o alto índice de troca e devolução de roupas comercializadas pela internet;
  •  aumentar as possibilidades de exportação;
  •  diminuir o custo de produção;
  • beneficiar o consumidor com produtos diferenciados;
  • garantir que as empresas certificadas não utilizam trabalho escravo ou trabalho infantil em sua mão de obra.

    Bom, por motivos óbvios, só com este último item, eu já tiro meu chapéu para a Abravest.
   E dizem que na Europa as tabelas são padronizadas e as pessoas nem precisam provar roupas, mas nós não podemos nos comparar aos europeus ou a nenhum outro povo, porque cada povo tem sua singularidade e ponto.

   Um abração a todos. Tchau. Fiquem com Deus!
        
Fonte: Aula de Ergonomia com a Profª Lívia Valença
           www.abravest.org.br

Você vai amar ler esses também:

0 comentários

Gostou? Compartilhe !!!

Pesquisar este blog