A Moda e a Idade Média

A história da moda está diretamente ligada à história da humanidade, e falar sobre moda é discorrer sobre uma série de acontecimentos m...

A história da moda está diretamente ligada à história da humanidade, e falar sobre moda é discorrer sobre uma série de acontecimentos marcantes que interferem e influenciam toda a sociedade em qualquer época a qual ela esteja inserida. 

        Na Idade Média não foi diferente. Subdividida entre Idade das Trevas, Românica e Gótica, esse longo período que compreendeu o século V ao XV, a Europa Ocidental e a Oriental foram marcadas por duas diferenças significativas, as quais ainda hoje servem de inspiração para a moda. Então, vamos ver:

O Império Romano do Ocidente e do Oriente

O Ocidente  sofreu com constantes invasões dos povos germânicos, mais conhecidos pelo romanos ocidentais, como “bárbaros” que traduzido significa “não gregos”.
Os invasores tornavam-se administradores e estabeleciam vários reinos nessa parte ocidental, fundindo as culturas  e influindo fortemente no modo  como as pessoas viviam e se vestiam. As invasões geravam conflitos e crises que impediam os romanos ocidentais de progredirem. Por isso eles se vestiam de modo muito simples e pacato com roupas sem ornamentos ou detalhes, conforme figura abaixo:




·        Já na parte Oriental do Império Romano, onde se localizava o  Império Bizantino, cuja sede se chamava Constantinopla, em alusão ao nome de seu imperador, Constantino, chamado"O Grande" acontecia o oposto:

 Constantinopla não sofria com as constantes  invasões dos bárbaros, , por isso, vivia em situação política e economicamente mais estável, o que permitia aos bizantinos usarem trajes mais ornamentados, ricos, com bordados e pedrarias, brincos, colares e broches grandes e luxuosos.



 As túnicas e a clâmide  (manto que se prendia por um broche ao pescoço ou ao ombro) tiveram grande destaque e inspiram a moda até os dias de hoje, conforme mostra figura abaixo:


Homens e Mulheres se vestiam de forma idêntica. Túnicas com mangas longas que iam até o punho, sendo que os homens se diferenciavam por meias-calças, que evidenciavam as pernas.






As cores estavam sempre presentes e eram bem vibrantes.

Os bizantinos da classe alta vestiam túnicas bem decoradas, feitas de seda e fios de ouro e usavam pérolas e pedras preciosas como ornamentação. Já as pessoas de classes mais baixas usavam túnicas simples, confeccionadas com lã. Isso aconteceu lá pelos anos 330 d.C.

Império Românico


As roupas dos românicos ainda traziam muitos traços dos bizantinos. Continuavam amplas, para ocultar as formas do corpo, havendo pouca diferença entre os trajes masculinos e femininos. 

As túnicas e mantas eram retangulares, confeccionadas em linho, lã ou seda, dependendo da classe social.

As joias eram belas e valiosas (como não poderia deixar de ser) 

Indumentária Gótica


Na Idade Média Gótica aconteceu no século XIV e houve um grande crescimento econômico, político e cultural e o ressurgimento da vida urbana, com os burgueses. Foi nessa época que surgiram as monarquias da França, Inglaterra e Espanha.

A indumentária masculina e feminina já começava a se diferenciar . Os homens passaram a usar jaqueta curta e estreita, calções colantes e meias altas. 

As mulheres usavam vestidos longos, ajustados e decotados, evidenciando o corpo. Quadris amplos e barriga proeminente eram muito valorizados. Muitos quadros desse período mostra mulheres que pareciam grávidas de nove meses. 

A pele alva, moda na época, fazia com que muitas mulheres se submetessem a um tratamento de beleza bem alternativo. Enchiam o rosto de sanguessugas. Depois de uma seção, já poderiam exibir  sua "elegante" palidez. Nada mais radical!





Os cabelos davam um show à parte. A maioria dos homens exibiam cabelos em forma de cuia. Alguns poucos os conservavam bem compridos.

As mulheres, clareavam os cabelos com henna, açafrão e rins de animais. As sobrancelhas e parte da testa eram depiladas. Quanto mais o "testão", tanto mais "belas".


Os penteados eram em forma de meia lua, chifres, coração ou cone pontudo com véu até o chão.

Como podemos observar, não é de hoje que homens e mulheres se submetem as mais excêntricas extravagãncias para se manter atuais e antenadas com o mundo da moda.


Um abraço e até breve!




 


Você vai amar ler esses também:

2 comentários

  1. Oi, Vania!

    Eu amo ler sobre a história da moda! Muito legal o seu texto! A extravagância sempre esteve presente na moda. Esse negócio de tirar as sobrancelhas devia ser muito feio... kkk...

    Beijinhos

    www.brisadatarde.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Fernanda! História da moda é sempre muito interessante mesmo! Obrigada pela visita! Volte sempre. Um abraço!

      Excluir

Gostou? Compartilhe !!!

Pesquisar este blog