Nas costuras assim como na vida

Toda costureira sabe como o perfeito funcionamento de uma máquina de costura depende de detalhes tão milimetricamente posicionados em ...



Toda costureira sabe como o perfeito funcionamento de uma máquina de costura depende de detalhes tão milimetricamente posicionados em sua estrutura que se torna impossível costurar se qualquer um desses pequeníssimos detalhes estiver fora do padrão original.

Já falei sobre isso no meu último post. De como pequenas diferenças nos acessórios que formam as máquinas de costuras de marcas diferentes são o terror de qualquer costureira iniciante.
Mas o que vou falar agora não é sobre os acessórios. É sobre a máquina em si, mesmo. De como passar as linhas nos orifícios certos até chegar na ponta da agulha; puxar a linha da bobina que fica  na parte interna da máquina, e começar a costurar numa boa!
 O que parece um simples e corriqueira hábito na vida de qualquer costureira veterana, pode ser o pior dos pesadelos para uma principiante!
Eu precisei adaptar essa caneca por trás de minha máquina, a fim de acomodar um cone de linha maior. Ainda não tiveram a "brilhante" ideia de solucionar esse pequeno problema que faria uma grande diferença em nossos trabalhos. No mercado existe acessórios para comportar esses cones, comprados sepadaradamente. Eles são fixados na bancada, mas para mim e para a maioria das costureiras são  inviáveis, já que sempre estamos transportando-as de um lado para o outro. Afinal ela é portátil. Mas, tudo bem!
Isso prova como na vida, muitas vezes também temos que nos adaptar as mais variadas situações com as quais nos deparamos. 

Já costuro a um certo tempo, mais ou menos uns sete anos, e ainda hoje me enrolo e me intrigo com essas maquininhas cheias de personalidade.
Hoje mesmo, o dia corria aparentemente normal, no entanto a máquina “cismou” em quebrar a linha por brincadeira, e se recusava a colaborar nos meus trabalhos.
Até identificar o defeito, levei boa parte da manhã! E qual era o defeito? Qual? A agulha levemente torta   para um dos lados, cortava a linha tão logo subia e descia no movimento próprio da costura. Note que a agulha estava aparentemente em perfeito estado, novinha em folha e bastante afiada. Só um olhar cirúrgico para identificar o problema! E que problema! Quase imperceptível, mas que estrago não causou!!
Bastou substituí-la e estava tudo resolvido. Problema solucionado! Graças a Deus! E o trabalho voltou a fluir normalmente!

Olha só ela! Estava no refugo, mas agora nps damos super bem!

 Imagina você que não menos que 5 anos foram suficientes par me fazer crer que eu e minha querida máquina galoneira nunca faríamos as “pazes”. Ela sempre quebrava as linhas e nunca mesmo consegui  conclui uma costura reta, por breve e simples que fosse, sem aborrecimentos. Já estava a ponto de passa-la à frente, quando de repente, não mais que de repente, tive a feliz ideia de trocar a posição de um dos fios e... pluft!! Não é que a querida está funcionando perfeitamente!
Nada mais fiz além de trocar a posição de um dos fios! Simples assim! E, do nada, ela começou a costurar como se nada tivesse acontecido, nos últimos 5 anos! E estamos nos entendendo perfeitamente bem agora, como velhas amigas que somos!

Outro dia, a outra se recusava a puxar a linha da bobina, e foi preciso vasculhar o youtube atrás de alguém que pudesse dar uma luz para meu marido. Encontrei esse site , onde o moço explicou tudo direitinho. Meu marido consertou e deu tudo certo, graças a Deus!

Imagina você agora, numa breve reflexão:  numa comparação nada banal, o que é a vida, senão um passar de linhas numa máquina de costura?  

Passar as linhas certas  nos múltiplos e pequenos orifícios que se apresentam pela frente faz toda a diferença ao longo de uma vida! `Qualquer linha fora do lugar, qualquer agulha torcida, qualquer atitude, decisão ou proceder, vai fazer com que tudo, aparentemente perfeito em volta, desande,  deságue , despenque. 
Mas, o bom é que sempre há tempo de voltar atrás, se arrepender, refleti no que foi feito de errado, tentar consertar. Se não puder , não se desespere, e assim como numa máquina de costura, conte com a ajuda de um técnico.
  O tempo não pode voltar atrás, mas o que passou, passou. Sempre é tempo de recomeçar e, para frente é que se anda! DEUS VAI TE AJUDAR! EM NOME DE JESUS!
Obrigada pela leitura! Um braço e até breve!

Você vai amar ler esses também:

2 comentários

  1. Oi Vania.
    "A vida é um passar de linhas numa máquina de costura". Isto é poético. Gostei.
    Não sei nada de costura, mas já estou viciada em seus posts, me inspiram. Ótima semana. Bjs

    ResponderExcluir
  2. Obrigada, Meire! Ótima semana para você também! Bjs"

    ResponderExcluir

Gostou? Compartilhe !!!

Pesquisar este blog