Os Recursos do Word e Resumindo o Blog

Os Recursos do Word   Às vezes nós passamos por dificuldades em algum momento de nossa vida, simplesmente porque não lançamos mão de r...

Os Recursos do Word

 Às vezes nós passamos por dificuldades em algum momento de nossa vida, simplesmente porque não lançamos mão de recursos que estão à nossa disposição e que estão bem diante de nossos olhos.

Bem, não sei se isso acontece com você. Vou falar por mim. Eu, desconhecendo totalmente os recursos do Word, tinha mania deassim que terminava um post, saia "correndo" e publicar, sem antes fazer uma revisão. Era muito raro quando fazia uma revisão e colocava o corretor de textos, que é o mais apropriado para alguém que pretende escrever um texto minimamente decente para a  internet.

Afinal quem pode se garantir tanto a ponto de dizer que nunca cometerá um errinho que seja de português? É bem provável que erros ocorrerão aos montes, já que nossa língua é recheada de regras e de exceções às regras.


Contraditoriamente, justo esse post, faz um tempão que está de "molho". Escrevo, reescrevo, corto e insiro mais palavras para ver se o torno mais atraente para a leitura.

 Por esse motivo, estou experimentando escrever primeiro no Word.  E, mais uma vez, surpresas das surpresas!
Estou descobrimento outra enormidade de recursos e conteúdos enriquecedores para quem pensa em   escrever um texto razoavelmente elementar.


No Word tem um contador de palavras que é tudo de bom! Você clica em Revisão e depois em contar palavras, e na hora ele só não conta as palavras, como números de caracteres, com e sem espaços! Não é o máximo? Ah, isso no meu tempo de estudante jovem...

Insere imagens salvas no seu computador ou on line. Você escolhe as formas as quais quer exibir as imagens, as fontes das palavras. Se quer em negrito, em itálico, em preto e branco ou em cores variadas. Também pode sublinhar as palavras, ou pasmem! Simplesmente riscá-las.
 Insere links e vídeos e eu acho isso simplesmente fantástico!






Acompanhando a Evolução dos Tempos

Quem me dera, quando jovem estudante houvesse pelo menos um décimo desses recursos! Estaria eleita, como diria os mais “antiguinhos.”

Mas, os “antiguinhos” também diriam: Cada qual viva o seu tempo e nunca é tarde para recomeçar e aprender algo novo, ou no meu caso com o word, : não tão novo!

Aprendendo com o blog

Foi por isso que esse blog contribuiu e muito para meu aperfeiçoamento como estudante temporã. Porque aprendi e continuo aprendendo muito com ele


Bem, antes de blogar só sentava em frente ao computador quando estava em dúvida sobre algum assunto ou tema da faculdade e as colegas me recomendarem procurar no Google.

E, de tanto procurar nos buscadores do Google, as dúvidas acabaram se voltando para a própria arte da computação e da internet com seus montes de mistérios insondáveis.

 Foi quando me interessei em , eu mesma também poder contribuir para, por que não?, criar meu próprio blog.

Só que,  criar um blog, tem se tornado algo tão, muito mais difícil e complicado do que eu imaginava, à princípio, porque demanda tempo e muita mão de obra, para escrever as palavras certas nos lugares certos.


Procurando imagens free

Depois procurar as imagens ideais e inseri-las adequadamente, conforme a indicação do texto.
E as imagens, lógico, claro e evidente, precisam ter as credenciais. E existe um série de aplicativos que fornecem imagens lindamente estruturadas que podem ilustrar seu blog com perfeição. Eu mesma utilizo muito o Pixabay . Acho ótimo. E, se quiser saber mais sobre banco de imagens gratuitas, Clique aqui.
E terá ótimas referências.

O que é afinal “Nicho de Mercado”

 E não só isso, precisa pesquisar um nicho de mercado.
Algo bem específico que represente bem a área a qual você se dedica e é autoridade.
 Mas, o que fazer quando, com a cabeça a mil por hora,  com ideias que surgem e somem ao mesmo tempo?

É esse o momento que estou vivendo.

No meu blog eu comecei a escrever de forma desorganizada e avulsa. Eu escrevia muito mais para aprender mesmo. E para me incluir no mundo digital, porque em nossa época não se admite alguém totalmente leigo nesse aspecto.

O que, diga-se de passagem, acho que o blog tem cumprido muito bem seu papel. Acho que já não estou tão analfa info como antes. O que representa um grande avanço.

Porém, você sabe que o tempo passa numa rapidez incrível, independente do meu ou de seu querer. Todos nós sabemos disso, mas fingimos não saber. Parece até que temos a síndrome da imortalidade, não é?


Mas, voltando ao assunto da “descoberta” do Word. Repetindo o que disse lá início, eu não tinha noção da quantidade de recursos disponíveis que tinha bem debaixo de meus olhos e bem ao alcance de minhas mãos.

Depois procurar as imagens ideais e inseri-las adequadamente, conforme a indicação do texto.

Ainda hoje é uma dúvida cruel saber sobre o que escrever, pois na verdade, eu sei que todos estamos em busca de algo.

O meu primeiro blog (eita, de tão despretensioso) até já havia esquecido, chamava-se "Observações Cotidianas".  Porque eu pretendia escrever sobre qualquer assunto que me ocorresse no momento, mas devido a timidez excessiva, exclui rapidamente, antes que algum parente,  amigo ou conhecido tomasse conhecimento.

Ledo engano, nenhum parente, amigo ou conhecido até hoje, não liga a mínima para meu blog. Todos os meus poucos e leiais seguidores são todos amigos virtuais, e eu dou graças a Deus por cada um deles.

Depois foi que, com a ideia de fixar os conteúdos que eu estava estudando na faculdade, foi que surgiu o Porventura Moda e depois o Estima  da Moda, que é este.


Eu precisava escrever. Não só eu, mas todos os alunos de graduação, pois tem um TCC ou Tese para Conclusão de Curso, que é o terror de todos os graduando.

Pois bem, formular esse TCC,  foi uma de minhas maiores dificuldades na faculdade. E olha que nem chegava de fato a ser um TCC de verdade, pois como o meu curso se tratava de um tecnológico, com dois anos de duração, bastava um artigo científico, que é bem menos complicado, dizem!

 O tema era  um Vestido de festa inspirado no Surrealismo ou, mais precisamente em Salvador Dali.

 Era preciso ler vários livros e vários outros artigos científicos, depois formatar um texto com minhas próprias palavras e informar a fonte. Ainda bem que o trabalho era em dupla e, enquanto minha colega +claudia feliciano confeccionava o vestido, inspirado na Rosa Meditativa,
de Salvador Dali, eu fiquei incubida de produzir o texto, já que Cládia manda muito bem na costura e me achava o máximo na escrita! /0/



Só que, ora eu copiava o texto ao pé da letra e citava o autor, ora eu escrevia com minhas palavras e não sabia mais onde estava a fonte.

Isso foi muito complicado para mim. Não entrava na minha cabeça, por mais que a professora me explicasse, que tinha que copiar o texto, com todas as suas atribuições, autor, página, ano de edição e tudo o mais.  Depois  reescrevê-lo com minhas próprias palavras, citando a fonte. Isso era imprescindível para  o trabalho ser considerado apresentável. Do contrário, nada feito! 

Depois de muitas lutas para concluir o Artigo científico, esperava não passar por outro aperto desses nem tão cedo.

 Mas não é que, ao término da faculdade resolvi engatar logo uma pós graduação, e nesses dias estarei às voltas novamente com o TCC. 
Dessa vez, parece que será TCC meeeeesmo! Estou frita! /0\

Sou acostumada a escrever nesse blog, tudo coisa que sai espontaneamente de minha cabeça. Fruto de anos e anos de leituras das mais diversas fontes. Muitas vezes até histórias fragmentadas, pois não tinha lá muito acesso à livros.
Então lia e relia muito os textos contidos nos livros didáticos de português. E de tanto ler e reler, algumas histórias, tenho gravadas na memória até hoje. Fragmentadas, naturalmente!

Quando criança, na falta de algo melhor, lia até os classificados dos jornais.  Imagina, você!
 Nenhuma placa me escapava ao longo de uma viagem de ônibus. Queria saber o que estava escrito em todas.
Era uma mania, sabe?

Ainda hoje é assim! Estou intrigada, só porque a empresa em frente da casa onde moro, tem uma placa com um aviso onde está escrito a palavra NÃO de forma enorme e, o restante do texto bem pequeno, que não posso ler daqui.

Cada qual, com sua mania!

Depois que descobri o mundo dos blogs mesmo!
 São tantos! E eu gostaria de ter tempo suficiente para ler e comentar todos, alguns em especial, mas infelizmente nem sempre é possível.

Preciso aprender a ser seletiva e desenvolver um nicho de informações ou, como tanto “batem forte”, os influenciadores digitais, que se espalham largamente pela internet : um nicho de mercado.

Se você, assim como ainda hoje não se cança de se surpreender com os recursos que a internet dispõe para nós, conte nos comentários e ficarei feliz em responder.

Obrigada por ter lido até o fim e 




Você vai amar ler esses também:

0 comentários

Gostou? Compartilhe !!!

Pesquisar este blog