Costuras e a arte da paciência

Paciência, termo fundamental quando se quer aprender algo novo. Aprender a modelar, cortar e costurar roupas femininas não é um proces...

Paciência, termo fundamental quando se quer aprender algo novo.


Aprender a modelar, cortar e costurar roupas femininas não é um processo que aconteça do dia para noite. Eu que o diga. Comecei a trabalhar com costuras, em minha casa,  sem saber praticamente nada de modelagem e sem nenhum dinheiro. Muito pelo contrário, estava devendo horrores e foi justamente as dívidas que me “empurraram” para a máquina de costuras. 

Paciência ainda continua sendo uma arte e tanto na hora de desenvolver uma habilidade, em qualquer idade, mas muito mais para quem já passou dos 50 anos, mas isso não é desculpas para desanimar e é por isso que estou aqui diante de meu computador para contar a história.



Eu tinha apenas uma máquina doméstica e muita vontade de aprender o máximo possível dessa minha nova atividade e também de sair dos apertos financeiros que me afligiam no época.
 Mas já se passaram sete anos e, de lá para cá, muita coisa mudou.

No começo, antes dos estudos propriamente dito, eu ficava horas caminhando  pelos armarinhos de minha cidade, dando ”trabalho” para os balconistas. Eu perguntava exaustivamente para que servia todo e qualquer  acessório de máquinas de costuras e aviamentos que via pela frente.
 Porque não me conformava em apenas executar uma tarefa. Ainda hoje é  muito importante para mim, saber com profundidade o que estou fazendo e mergulhar de verdade nas ondas que vão aparecendo.

Se as dívidas me “empurraram” para as costuras, as costuras me “empurraram” para os estudos, o que no fim das contas, me fizeram um bem enorme.
Havia tantas complexidades nos métodos de modelagens que estudar Design de Moda foi o único jeito que vi,  em que pudesse  absorver tantas informações.



 Mas de tanto estudar, pesquisar e tentar compreender as metodologias e depois de tantos erros e acertos, me vi, eu própria tendo que destrinchar caminhos que me levassem, de  maneira mais prática, rápida e fácil a desenvolver minhas próprias técnicas de modelagens. Acho que isso acontece com a maioria das profissões e com a maioria das pessoas. Procurar ver onde melhor se encaixa suas habilidades e onde se adapta melhor.


Mas, como já disse antes, isso não aconteceu de uma hora para outra, foi preciso anos e anos de estudos. Erros e acertos. Fiz Design de Moda,  e já estou na segunda pós graduação. Cursar faculdade de moda foi muito para importante para meu crescimento profissional.

Foi o que me deu recursos para que eu chegasse a minhas próprias conclusões em métodos de modelagens, corte e costuras. No começo foi o maior drama: Ora, descia 2cm, de um lado e recuava  1cm de outro, ora, era o contrário.
Agora já consigo saber o porquê de descer, recuar ou subir tantos e tantos centímetros numa modelagem.

Há costureiras que têm um dom incrível e aprendem tudo com a maior rapidez, até mesmo sem curso, mas infelizmente essa não sou eu.


Estudar parece que será uma constante para mim, de agora em diante,  porque por mais que estude, e que termine um curso,  pasmem,  sempre fico com a estranha sensação que ainda não sei de nada. E é por isso que já estou ingressando em minha segunda pós graduação.
Mas será possível que Sócrates tinha mesmo razão? “Sei que nada sei”. Imagina. Eu que o diga.

Tudo que eu queria era apenas costurar para ver se conseguira pagar minhas dívidas e veja só no que deu. Estudos e mais estudos.  E ainda no início tive que escutar essas pérolas  “ mas... e é preciso estudar para costurar?”  ou “ mas... para costurar precisa estudar?” Mas não é o fim?

Se você tem uma máquina de costuras em sua casa. Pensa em costurar pelo menos suas próprias roupas para economizar, mas acha tão difícil que desiste só de pensar e pensa até em vender a máquina, porque acha que não leva jeito...
bem, tenho uma boa notícia para você, se quer mesmo costurar suas próprias roupas, reconsidere essa posição, e comece a colocar suas ideias em prática.

Eu comecei a modelar, cortar e costurar com quase 50 anos de idade, quando eu não fazia a menor ideia de que um dia ainda trabalharia com isso. Recomecei os estudos depois de mais de 30 anos e aprendi que, na vida dá sim, para recomeçar em qualquer época.  É só um pouco mais difícil, mas que não podemos nos acomodar e que , afinal, enquanto há vida, há esperança de uma vida melhor.




Lá no início eu disse que comecei com uma simples máquina doméstica e sem nenhum conhecimento técnico do meu ofício e muitas dívidas.  E foram tantos os erros e empecilhos, que muitas vezes o desânimo e o desespero tomavam conta de mim. Nem havia sequer o conhecimento  e as facilidades da internet como há hoje.

Eu até tinha um medo enorme de computador. Hoje não só perdi o medo, como até me atrevo a fazer compras pela internet, algo impensável até pouco tempo. Mas claro, como tudo nessa vida, sempre prestando atenção e pesquisando os sites que inspirem confiança.

E agora, depois que fiquei sabendo que temos direito a descontos através de compras on line, é que me empolguei mesmo. Só de pensar que nem sempre preciso ir até à cidade para fazer compras para casa ou para o ateliê...
 E chega tudo de forma bem segura e, algumas vezes bem mais rápido do que o informado pelo site de compras. Aqueles prazos que eles informam é só para garantir uma margem de segurança, por algum imprevisto, mas pelo menos das vezes que comprei, chegou antes do prazo.

Sugiro um site de descontos bem interessante e que vale muito a pena você conferir : é o www.cupomvalido.com.br.

Lá você terá acesso a maioria das incríveis lojas que você já está acostumada a ver em todos os shoppings centers do Brasil e poderá comprar com descontos uma infinidade de produtos para a casa ou até mesmo para montar seu ateliê de costuras. Estás vendo como hoje em dia, tudo é incrivelmente planejado para facilitar a vida do consumidor?

Um abraço e até o próximo post!




 





Você vai amar ler esses também:

0 comentários

Gostou? Compartilhe !!!

Pesquisar este blog